/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

1

1

1

1

1


1

1

1


 









Economia

Acordo pode reduzir tarifas do pedágio na BR-277

Dia 13/08/2019

A força-tarefa Lava Jato do Ministério Público Federal firmou, na segunda-feira (12), acordo de leniência com a Ecorodovias S.A. controladora das concessionárias Ecovia e Ecocataratas, que atuam no Paraná. Com o acordo, os valores de tarifas em seis praças de pedágios devem ser reduzidos em até 30%.

Segundo o acordo, até o fim das concessões, que se encerram em 2021, R$ 400 milhões serão devolvidos em decorrência das infrações e ilícitos revelados.

Acordo para redução de tarifas de pedágio

A leniência envolve diversos atos de corrupção e lavagem de dinheiro relacionados a contrato de concessão firmado entre o estado do Paraná, o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (antigo Departamento Nacional de Estradas e Rodagem), o Ministério dos Transportes e a Ecorodovias.

A empresa reconheceu o pagamento de propinas para a obtenção de modificações contratuais benéficas à concessionária desde o ano 2000.

Do total, R$ 30 milhões serão pagos como multa, prevista na Lei de Improbidade Administrativa. Os R$ 370 milhões restantes serão pagos a título de reparação de danos, dos quais R$ 220 milhões serão utilizados para reduzir em 30% a tarifa de todas as praças de pedágio operadas pela Ecorodovias. Esta diminuição será implementada para o usuário no prazo de 30 dias contados a partir da homologação do acordo e permanecerá válida pelo tempo necessário para que o montante total da redução tarifária alcance o valor previsto. Os outros R$ 150 milhões serão destinados à execução de obras nas rodovias.Além de reconhecer os ilícitos praticados, apresentar informações e provas relevantes sobre a participação de terceiros nos crimes e de efetuar o pagamento de multa e ressarcimento de danos, a empresa se comprometeu a implementar medidas especiais a fim de evitar a repetição de condutas similares no futuro.

Praças de pedágio administradas pela Ecorodovias

A redução para os usuários poderá chegar a 30%, em seis praças de pedágio localizadas na BR-277, no Paraná. A região oeste deverá ter a diminuição em três praças – Cascavel, Céu Azul e São Miguel do Iguaçu – a região central em duas – Laranjeiras do Sul e Candói – e para completar a praça em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba.

Salário mínimo deve passar dos R$ 1 mil

Dia 09/08/2019

O salário mínimo em 2020 será de R$ 1.040. A proposta apresentada pelo governo foi aprovada pela Comissão Mista de Orçamento na quarta-feira (7). O item faz parte da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2020, que deveria ter sido votada antes do início do recesso parlamentar, em 17 de julho.

Agora, o texto segue para ser votado em sessão conjunta do Congresso Nacional. Essa será a primeira vez que o salário mínimo passará dos R$ 1 mil, porém não será acima da inflação, ou seja, sem ganho real. O ministério da Economia, de Paulo Guedes, deve definir até o fim do ano qual será a política de reajuste para os próximos anos.

Etanol segue mais vantajoso que gasolina no Paraná

Dia 30/07/2019

O Paraná é um dos cinco estados onde abastecer com etanol é mais barato do que com gasolina. O levantamento da ANP compilado pelo AE-Taxas, divulgado nesta segunda-feira (29), considera que o etanol de cana ou de milho, por ter menor poder calorífico, tenha um preço limite de 70% do derivado de petróleo nos postos para ser considerado vantajoso. Isso acontece por aqui, assim como em Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais e São Paulo - todos grandes produtores do biocombustível.

O estudo aponta ainda que, na comparação mensal, os preços do etanol recuaram em 23 estados e no Distrito Federal (de R$ 2,766 foi para R$ 2,758) e subiram apenas em Alagoas e no Amazonas. Não houve avaliação mensal no Amapá. No Paraná, a média ficou em R$ 2,791.

Para gasolina, a média nacional recuou de R$ 4,338 para R$ 4,324. No estado, o preço médio é de R$ 4,126.

Aneel anuncia bandeira tarifária vermelha para agosto

Dia 27/07/2019

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou, nesta sexta (26), que a bandeira tarifária para o mês de agosto será a vermelha. Isto significa que haverá uma cobrança extra de R$ 4 para cada 100 quilowatts-hora consumidos. Em julho, a bandeira tarifária era amarela e acréscimo era de R$ 1,50 a cada 100 kWh consumidos.

A expectativa da agência é um possível aumento no acionamento das usinas termelétricas, que têm custo de geração de energia mais alto. A diminuição do volume de chuvas, com a chegada da estação seca, também é outro fator que influencia o custo da energia.

Chefe da casa civil confirma limite de R$ 500,00 para saque em contas do FGTS

Dia 25/07/2019

O ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, confirmou na manhã desta quarta-feira, 24, a liberação do saque de até R$ 500 das contas ativas e inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Em entrevista à Rádio Gaúcha, o ministro disse que a liberação irá injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia brasileira neste ano e mais R$ 10 bilhões no ano que vem. Com os recursos do PIS/Pasep, o total chegará a R$ 42 bilhões, até março de 2020. As informações são do Bem Paraná.

De acordo com o ministro, os saques terão o limite de R$ 500 por conta e não por CPF, contudo, serão proporcionais ao montante que o trabalhador tem na conta. Ou seja, quem tem um montante na faixa dos R$ 500, não poderá sacar tudo, pois terá de respeitar a proporcionalidade elaborada pela Caixa e que será anunciada na tarde desta quarta-feira, na cerimônia que ocorrerá a partir das 16h, no Palácio do Planalto. Onyx confirmou que dos 260 milhões de contas do FGTS, mais de 80%, ou 211 milhões, possuem saldo de apenas R$ 500.

A medida, de acordo com Onyx, deve ajudar até 96 milhões de trabalhadores e vem da preocupação do presidente Bolsonaro com os mais de 60 milhões de brasileiros endividados, que têm o nome sujo no Serasa.

Questionado sobre recentes comentários críticos do presidente Bolsonaro sobre a multa de 40% paga por empregadores a trabalhadores demitidos sem justa causa, o ministro afirmou que a regra, por enquanto, não será mudada, mas que concorda com Bolsonaro que há muitos encargos envolvidos. "Para rever isso, vamos ter que mexer na questão estruturante. A questão deverá ser tratada na reforma tributária", disse.

Preço da gasolina cai pela 9ª semana seguida

Dia 19/07/2019

A queda no valor do petróleo e na cotação do dólar frente ao real está puxando para baixo os preços da gasolina no País. O combustível caiu pela nona semana consecutiva, segundo a Agência Nacional de Petróleo e Gás (ANP) e está sendo comercializado pela refinaria de Araucária (PR), por exemplo, a R$ 1,65 — sem margens, impostos e custos com frete.

A queda tem sido constatada também nas bombas. O preço médio que o brasileiro está pagando na gasolina é de R$ 4,37 por litro, segundo dados coletados pela ANP em diferentes Estados e cidades. A redução do dólar (que em maio atingiu R$ 4,10 e ontem foi cotado a R$ 3,74) e do preço do petróleo (o barril passou de U$$ 71 para U$$ 63 em 60 dias) explica a queda no preço da gasolina, que acompanha essas duas variáveis.

Copel vai investir R$ 474 milhões no Oeste do Paraná

Dia 16/07/2019

A Copel vai aplicar R$ 474 milhões no Oeste do Paraná nos próximos três anos para fortalecer o sistema elétrico na região e garantir suporte à produção agropecuária. O montante faz parte do maior plano de investimentos da história da Copel em distribuição. Até 2021, a companhia vai aplicar R$ 1,77 bilhão em melhorias e ampliações em todo o Paraná, sendo R$ 836 milhões já em 2019.

Os investimentos foram anunciados pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior, o presidente da Copel, Daniel Pimentel Slaviero, e o diretor de Distribuição da companhia, Maximiliano Andres Orfali, nesta sexta-feira (24), durante reunião com prefeitos da região, na sede da Associação dos Municípios do Oeste do Paraná (Amop).

O governador também se reuniu com cerca de 1,1 mil produtores rurais em Cafelândia, onde as ações foram detalhadas. “Esse será um grande investimento da Copel nesta região, mais que a metade do montante previsto para este ano para todo o Estado”, disse o governador.

“Vamos corrigir um problema histórico do Oeste, região de grande produção agropecuária, com destaque em frangos e suínos. A energia é fator básico para a cadeia de produção evoluir. O investimento vai ajudar a sustentar a economia da região”, enfatizou o governador. Ao todo, quase 622 mil moradores serão beneficiados.

A Copel quer garantir o suporte necessário ao setor produtivo, reforçou o presidente da empresa. “O Oeste do Paraná cresceu mais do que a média do Estado. Nossa prioridade, agora, é recuperar o tempo perdido e dar condições para os agricultores, industriais e comerciantes crescerem", enfatizou Slaviero.

Segundo ele, a Copel vem focando os investimentos no segmento de distribuição. “Isso quer dizer que haverá melhoria com a mudança de rede monofásica para trifásica, instalação de quatro novas subestações de energia, mais de 1.100 obras, só nesta região, para que todos os consumidores possam sentir avanços significativos”, afirmou. O investimento inclui, também, equipamentos mais modernos, que fazem religação automática.

FUNDAMENTAL – O anúncio de investimentos da Copel foi destacado pelos prefeitos da região. “É uma demanda de muito tempo, principalmente para essa região, uma que mais crescem no Estado e que alavanca a economia do País como um todo”, afirmou o prefeito de Palotina, Jucenir Leandro Stentzler.

Stentzler mencionou a necessidade de o pequeno produtor evoluir no uso de tecnologia. “Nesta região abatemos quase 600 mil frangos por dia. A produção, desde a criação do pintinho até o crescimento da ave, tem de ser climatizada e isso demanda energia”, disse o prefeito. Ele lembrou que o Oeste vive um momento de expansão da produção de peixe, que também exige energia elétrica para criar condições favoráveis para a cadeia produtiva. As perdas entram na casa dos milhares quando há alguma queda de energia elétrica”, afirmou.

Para Aparecido José Weiller Júnior, prefeito de Jesuítas e presidente da Amop, os investimentos da Copel são essenciais para que a região mantenha o alto desempenho no setor agropecuário. “A pauta do Oeste não pode ser esquecida. Sabemos o tanto que a região contribui para o desenvolvimento e que pode crescer muito mais. Estamos sofrendo há alguns anos com queda de energia, o que ocasiona morte de peixes e frangos, perda de leite, prejuízos aos agricultores e também aos cofres do Estado”, disse ele.

Investimentos incluem novas subestações e 200 quilômetros de rede
Em 2019, as obras estruturantes, que dão suporte à rede que leva energia ao consumidor, receberão R$ 84 milhões no Oeste do Paraná, o que representa 33% do total destinado ao Estado (R$ 249 milhões). A região terá quatro novas subestações de alta-tensão que, junto com 200 quilômetros de novas redes (também de alta-tensão), vão garantir confiabilidade energética para a região.

As redes de média tensão, que levam energia ao consumidor final, contarão com um reforço de cerca de 1.100 novas obras até 2021, representando um total de R$ 99 milhões. Nesses três anos, a Copel vai instalar duas novas subestações de média tensão, 440 quilômetros de redes, 42 reguladores de tensão e 805 religadores automáticos, além de dispositivos self healing em regiões rurais.

Os religadores garantem que a rede elétrica não desligue em eventos transitórios, como descargas atmosféricas ou galhos que encostam na rede. Já os self healing são sistemas automáticos integrados que isolam o defeito em um pequeno trecho, informando o operador do sistema onde é preciso atuar.

Petrobras anuncia redução nos preços

Dia 09/07/2019

A Petrobras anunciou, nesta segunda-feira (8/7), uma redução no preço do litro da gasolina de R$ 0,0778 e no litro do diesel de R$ 0,0825. Os valores são referentes aos preços médios dos combustíveis vendidos pelas refinarias aos distribuidores e valem a partir da meia-noite desta terça-feira (9/7). As informações são do Correio Braziliense.

Em porcentagem, a redução significará uma diminuição de 4,4% para a gasolina e 3,8% para o diesel. O último ajuste no preço dos combustíveis foi em 1º de julho, quando a empresa aumentou o preço do diesel.

Variação de preços

Os preços variam segundo cada refinaria da estatal, nos diversos estados brasileiros. Os menores valores da gasolina são praticados em São Luís (MA), R$ 1,59; Itacoatiara (AM), R$ 1,62; e Manaus (AM), R$ 1,66. Os maiores valores da gasolina estão nas refinarias de Brasília, R$ 1,89; Senador Canedo (GO), R$ 1,88; e Uberaba, R$ 1,87.

Os menores preços do diesel S500, mais vendido nas estradas, estão em Itacoatiara (AM), R$ 2,02; Guamaré (RN), R$ 2,04; e Manaus (AM), R$ 2,05. Os maiores valores são os praticados em Senador Canedo (GO), R$ 2,25; Brasília, R$ 2,25; e Uberaba (MG), R$ 2,25.

Segundo a estatal, "os preços para a gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras têm como base o preço de paridade de importação, formado pelas cotações internacionais destes produtos mais os custos que importadores teriam, como transporte e taxas portuárias”.

A gasolina e o diesel vendidos às distribuidoras são diferentes dos produtos no posto de combustíveis. São os combustíveis tipo A, ou seja, gasolina antes da sua combinação com o etanol e diesel também sem adição de biodiesel. Os produtos vendidos nas bombas ao consumidor final são formados a partir do tipo A misturados a biocombustíveis. Os preços divulgados pela estatal se referem aos produtos tipo A.

Sobre esses valores, vão incidir a margem de lucro das distribuidoras e dos postos de combustíveis, os impostos, que variam de um estado para outro, o custo da mão de obra, entre outras variáveis.

envie para um amigo ...... comente está matéria........ imprimir a matéria

Últimas Notícias
 
Editoria Ano Mês
 
 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, em qualquer meio de comunicação eletrônica ou impresso, sem a devida autorização escrita ou via
e-mail do site Iguaçu Notícias.

 

 


1

1

1

1

1

1
1

1
1

1

1

1

1

1