/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

1


1

1

1

1

1

1

1


1

1

1

1

1


1

1


 









Agronegócio

PM cumpre reintegração em fazenda no oeste do PR

Dia 18/05/2016

Cerca de 500 policiais militares tentam cumprir uma ordem de reintegração na Fazenda Santa Maria, em Santa Terezinha de Itaipu, no oeste do Paraná, desde o início da manhã desta quarta-feira (18). Segundo os policiais, cerca de 250 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocupam o local desde março deste ano.

Por volta das 7h, havia tumulto na BR-277, que fica às margens da fazenda. Integrantes do MST atearam fogo em dois caminhões e fecharam os dois sentidos da rodovia. Cerca de 500 policiais estão no local.

De acordo com o MST, a área pertence aos irmãos Licínio de Oliveira Machado Filho, presidente da Etesco, e a Sérgio Luiz Cabral de Oliveira Machado, ex-presidente da Transpetro, ambos citados nas investigações da Operação Lava Jato.

A fazenda tem 1.750 hectares, 500 hectares destes de reserva legal e mata ciliar, 300 hectares de agricultura e 900 hectares de pastagem para gado de corte. A área também possui uma Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) de 242 hectares, que faz parte do Corredor da Biodiversidade Santa Maria – faixa de vegetação que liga o Parque Nacional do Iguaçu ao Parque Nacional de Ilha Grande.

Antes da ocupação, os sem-terra estavam acampados às margens da BR-277, próximo à antiga Fazenda Mitacoré, atualmente Assentamento Antônio Tavares, em São Miguel do Iguaçu. Barracas abandonadas foram incendiadas.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), o nome de Sérgio Luiz Cabral de Oliveira Machado, ex-presidente da Transpetro, foi citado pelo dono da construtora UTC, Ricardo Pessoa, na delação premiada em que lista políticos supostamente beneficiados com dinheiro oriundo do esquema de corrupção na Petrobras.

A época, Sérgio Machado, por meio de sua assessoria de imprensa, negou a denúncia de Ricardo Pessoa, da UTC. “Nos quase 12 anos em que Machado esteve à frente da Transpetro, a companhia assinou um único contrato com a UTC, em julho de 2006, no valor de R$ 38,6 milhões, para manutenção de tanques de combustível. Em agosto de 2008, a UTC alegou que o contrato era pouco lucrativo e buscou elevar seu valor. Como não houve entendimento com a Transpetro nesse sentido, a UTC decidiu abrir mão do contrato - cujo saldo, de R$ 4,3 milhões, foi então repassado para outra empresa, a Tecnesul.”

Já Licínio de Oliveira Machado Filho é citado, também conforme o MPF, no depoimento da delação premiada do lobista Fernando Antônio Guimarães Hourneaux de Moura dado ao juiz federal Sérgio Moro em que apontou contratos ilícitos da Petrobras e o envolvimento da empreiteira Etesco e do ex-diretor da petrolífera Renato Duque. Moura disse, porém, ter mentido e foi ouvido novamente em fevereiro de 2016. Via G1 Sudoeste.

Contribuição Sindical Rural 2016 vence dia 22

Dia 11/05/2016

Um alerta aos produtores rurais de Quedas do Iguaçu. No dia 22 de maio vence o prazo para pagamento da Contribuição Sindical Rural 2016 – Pessoa Física. A CNA (Confederação Nacional da Agricultura) envia para os endereços dos proprietários rurais a guia bancária já preenchida com o valor da contribuição de cada produtor. Quem não receber a guia, poderá retirar a segunda via no Sindicato.

Até o dia 22 de maio, o pagamento desta contribuição pode ser feita em qualquer agência bancária. Depois do vencimento, a guia só poderá ser paga em agências do Banco do Brasil, em um prazo de 90 dias. Se o pagamento for feito após a data de vencimento, terá multa de 10% nos primeiros 30 dias, mais um adicional de 2% por mês subsequente de atraso; juros de mora de 1% ao mês e atualização monetária, conforme artigo 600 da CLT.

É prorrogado o prazo para fazer o CAR

Dia 06/05/2016

Imóveis rurais com até quatro módulos fiscais ganharam mais um ano para fazer o Cadastro Ambiental Rural (CAR). A prorrogação foi estabelecida em medida provisória da Presidência da República publicada  em Diário Oficial.

De acordo com o documento, fica prorrogado para o dia 05 de maio de 2017 o prazo para que os referidos imóveis façam o cadastro, com direito aos benefícios trazidos pelo Código Florestal. A prorrogação dos benefícios associados ao Programa de Regularização Ambiental (PRA) vale apenas para as propriedades ou posses rurais com menos de quatro módulos fiscais, unidade de medida que varia de acordo com o município do país, indo de 5 a 110 hectares, em média 72 hectares no caso do Paraná.

O prazo para as demais áreas, acima de 4 módulos, continua sendo dia 5 de maio. Agora, entidades representativas, farão pressão sobre o Senado, para que aprove a MP 707, aprovada quarta-feira (4) pela Câmara dos Deputados, que prorroga até dezembro de 2017 o prazo do CAR “para todas as propriedades rurais”.

O CAR é uma informação declaratória de responsabilidade dos proprietários rurais, que poderão fazer o cadastro diretamente no site www.car.gov.br. Os proprietários e posseiros rurais que tiverem dúvidas podem entrar em contato com entidades parceiras que auxiliam gratuitamente no cadastramento. Entre elas está Secretaria Estadual da Agricultura,  Emater, Sindicatos Rurais, Faep, Fetaep, Ocepar, Fetraf, Incra e prefeitura.

Acontece no Paraná a vacinação contra aftosa

Dia 04/05/2016

O Paraná iniciou neste domingo, 1º de maio, a primeira etapa de vacinação de bovinos e búfalos contra a febre aftosa. A expectativa do Governo do Estado é que 4,1 milhões de cabeças sejam vacinadas até 31 de maio, quando termina a campanha. Devem ser imunizados animais com até 24 meses de idade, de acordo com a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná - Adapar, órgão responsável pela gestão da campanha contra febre aftosa no Estado.

Depois de vacinar o rebanho, o criador tem até o dia 31 de maio para comprovar a aplicação da vacina. Quem não comprovar estará sujeito à multa de R$ 915,70 para produtor com até 10 animais na idade para vacinação obrigatória. Para quem tiver mais de 10 animais em idade obrigatória e não vacinados, estará sujeito à multa de R$ 91,57 por animal não vacinado.

REGISTRADOS

A Adapar recomenda comprar a vacina diretamente nos estabelecimentos registrados e autorizados pela Agência. A vacina deve ser mantida entre 2 e 8 graus, tanto no armazenamento e transporte, quanto durante o processo de vacinação do gado.

A Agência recomenda, também, adquirir a vacina nas datas mais próximas da aplicação planejada, evitando assim o armazenamento na propriedade por períodos prolongados. Esta medida diminui os riscos que podem comprometer a qualidade e a eficiência da imunização durante a vacinação.

STATUS

O Paraná detém o status internacional de Livre de Febre Aftosa Com Vacinação e está há 10 anos sem registro de febre aftosa no seu território, assim como também não há registro da doença nas Américas desde 03 de janeiro de 2012.

Boletim 'Alerta Geada' passa a ser publicado diariamente na web, no PR

Dia 03/05/2016

A partir desta segunda-feira (2), o serviço de alerta de geada passou a funcionar no estado. O objetivo da ferramenta disponibilizada pelo Instituto Agronômico do Paraná (Iapar) e pelo Sistema Meteorológico do Paraná (Simepar) é ajudar os produtores rurais a decidir sobre a adoção de medidas de proteção das lavouras de café contra o fenômeno.

O boletim informativo será publicado todos os dias nos sites do Iapar e do Simepar e, além disso, vai ser divulgado pelo telefone (43) 3391-4500, com o custo de uma ligação para aparelho fixo. O serviço dos pesquisadores, que acompanham as condições meteorológicas na região cafeeira do estado, funcionará até setembro.

G1 PR

envie para um amigo .... comente está matéria....... imprimir a matéria

Últimas Notícias
 
Editoria Ano Mês
 
 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, em qualquer meio de comunicação eletrônica ou impresso, sem a devida autorização escrita ou via
e-mail do site Iguaçu Notícias.

 

 

 


1

1

1

1

1

1
1

1

1

1

1

1
1

1

1

1

1

1

1

1