/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

1

1

1
1

1

1

1

1


 









Nacional

Conta de luz mais barata em janeiro de 2021

Dia 27/12/2020

As contas de luz ficarão mais baratas em janeiro de 2021. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou nesta quarta-feira, 23, que acionará bandeira amarela no próximo mês, com custo adicional de R$ 1,343 a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos. Os consumidores vão continuar pagando um adicional, mas o valor será inferior ao vigente em dezembro. Neste mês foi acionada bandeira vermelha 2, patamar mais alto do sistema, com cobrança de R$ 6,243 a cada 100 kWh.

Segundo a agência reguladora, a previsão hidrológica para o mês que vem sinaliza elevação no nível dos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional (SIN), o que possibilita o aumento na produção de energia nas usinas hidrelétricas.

“A previsão hidrológica para janeiro do ano que vem sinaliza elevação das vazões afluentes aos principais reservatórios do Sistema Interligado Nacional, cenário que levou ao incremento no patamar da produção hidrelétrica, com a consequente redução nos custos relacionados ao risco hidrológico (GSF), e no preço da energia (PLD) em relação ao mês passado”, diz a nota.

A agência, no entanto, reforça ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia.

Bandeiras tarifárias

As bandeiras tarifárias foram criadas em 2015 para sinalizar ao consumidor o custo da geração de energia elétrica no País. Na prática, as cores e modalidades – verde, amarela ou vermelha – indicam se haverá ou não cobrança extra nas contas de luz.

Neste ano, o sistema voltou a vigorar em 1º de dezembro. O mecanismo havia sido suspenso em maio por conta da pandemia do novo coronavírus, mas as condições atuais de geração não permitiram manter as contas sem cobrança adicional.

No sistema atual, na cor verde, não há cobrança de taxa extra, indicando condições favoráveis de geração de energia no País. Na bandeira amarela, a taxa extra é de R$ 1,343 a cada 100 kWh consumidos.

Já a bandeira vermelha pode ser acionada em dois níveis, dependendo da quantidade de termelétricas acionadas. No primeiro nível, o adicional é de R$ 4,169 a cada 100 kWh. No segundo nível, a cobrança extra é de R$ 6,243 a cada 100 kWh.

Novo decreto flexibiliza entrada no país vizinho

Dia 09/09/2020

A edição do Decreto Executivo 4.026 que prevê “a abertura parcial e temporária” de alguns postos de imigração gerou confusão sobre a possibilidade de reabertura das fronteiras, porém, esclareceram que se trata apenas de uma adaptação para a validade dos “vôos de bolha” , que foram autorizadas ontem com o Uruguai.

“ O decreto é oficial, mas é apenas para o início dos voos da bolha, não é uma reabertura da fronteira ”, esclareceu à ABC sobre o referido decreto o ministro Federico González, assessor para Assuntos Internacionais da Presidência da República.

“É para a reabertura do aeroporto para trabalhar com esses voos, nada mais”, insistiu e frisou que amanhã às 9h as autoridades da Direcção Nacional da Aeronáutica CIvil (Dinac) darão mais detalhes em conferência de imprensa, da Direcção de Migrações e da Secretaria Nacional de Turismo.

Algo que gerou confusão é o fato de que entre os postos de fronteira autorizados estão, por exemplo, a Ponte da Amizade de Ciudad del Este e a de Encarnación, San Roque González de Santa Cruz. 

No entanto, estes já estavam incluídos no decreto anterior, mas não significa que estejam habilitados para o trânsito livre. É importante lembrar que uma eventual reabertura das fronteiras depende também de um acordo com os países vizinhos.

Após a autorização dada ontem pelo Governo para a realização de voos comerciais controlados entre o Paraguai e o Uruguai, González mencionou precisamente que a intenção é que isso seja feito efetivamente na próxima semana.

envie para um amigo ...... comente está matéria........ imprimir a matéria

Últimas Notícias
 
Editoria Ano Mês
 
 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, em qualquer meio de comunicação eletrônica ou impresso, sem a devida autorização escrita ou via
e-mail do site Iguaçu Notícias.

 

 

 


1

1

1

1
1
1

1
1

1

1

1