/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

1

1

1

1

1


1

1

1


 









Saúde

Cidades ainda estão sem reposição no programa Mais Médicos

Dia 15/02/2019

Pelo menos nove municípios do Paraná ainda não receberam nenhum médico para repor vagas deixadas por profissionais cubanos que deixaram o Programa Mais Médicos em dezembro do ano passado. Passados quase três meses, além de Boa Esperança do Iguaçu, Candói, Cantagalo, Cruzeiro do Iguaçu, General Carneiro, Inácio Martins, Laranjal, Prudentópolis, Santa Mariana, outras 21 cidades no Estado tinham vagas em aberto até ontem, último dia antes do fim do prazo da segunda etapa do edital que contrata profissionais.

Oficialmente, o Ministério da Saúde informou na quarta-feira que as 1.397 vagas que estavam disponíveis para profissionais brasileiros com diploma estrangeiro foram preenchidas. Com isso, todas as vagas do programa foram destinadas a médicos brasileiros. Após a saída dos médicos cubanos no programa, em novembro do ano passado, 8.517 vagas foram oferecidas em todo país, 458 no Paraná. Segundo o ministério, não deve haver chamada para profissionais de outros países para o programa. Apesar disso, segundo secretarias municipais do Paraná, parte dos médicos ainda não apareceu para trabalhar.

O município de Cruzeiro do Iguaçu, no Sudoeste do Paraná, está sem nenhum médico desde dezembro para atender a população de 5 mil habitantes. “Temos uma vaga do Mais Médicos que ainda não foi preenchida. Estamos com uma unidade básica de saúde sem médico. Essa questão política que culminou na saída dos cubanos nos deixou sem nenhum médico. Porque quando o cubano saiu, os outros acabaram saindo também, porque se inscreveram no novo edital para trabalhar em outros municípios”, lamenta o secretário municipal de Saúde, Neudir Antônio Giachini.

Cruzeiro do Iguaçu teve que lançar edital próprio para contratar pelo menos dois médicos. “Temos uma terceira ainda de uma médica que vai se afastar, além da vaga do mais médicos. Até o dia 28 eles (médicos do Mais Médicos) tem que se apresentar para que a gente possa dar baixa”, conta. Os pacientes que precisam médicos em Cruzeiro do Iguaçu precisam procurar o pronto-socorro do Hospital São Judas Tadeu, no município de Dois Vizinhos. “Do final de dezembro até 31 de janeiro mandamos 200 pacientes para Dois Vizinhos para internamentos”, diz o secretário.

De acordo com o Ministério da Saúde, no dia 19 de fevereiro será divulgada a lista completa dos profissionais alocados em cada localidade. Os médicos brasileiros formados no exterior terão entre os dias 19 e 22 de fevereiro para se apresentar nos municípios.

Com a saída dos médicos cubanos que trabalhavam no programa, em razão das divergências entre o governo de Cuba e o presidente Jair Bolsonaro, o Ministério da Saúde lançou um edital para o preenchimento das vagas. Nas primeiras etapas houve dificuldade para alocar médicos, principalmente para municípios de extrema pobreza e distritos sanitários especiais indígenas (DSEIs). Município com maior número de vagas remanescentes no Paraná, Ponta Grossa, nos Campos Gerais, até quinta-feira faltavam preencher apenas três das 56 vagas disponíveis em dezembro. Ponta Grossa era a segunda cidade do País com maior número de vagas no programa desde a saída dos cubanos do Mais Médicos, atrás apenas de São Paulo, que tinha 78 vagas em aberto. O secretário municipal de Saúde, Robson Xavier, afirma que a maioria foi preenchida já em dezembro, logo após o fim do convênio do Mais Médicos com o país caribenho. Em janeiro já tínhamos 53 preenchidas com médicos brasileiros com CRM. “Encerrou a segunda etapa que prevê a contratação de estrangeiros com CRM”, diz.

Os médicos brasileiros aprovados no primeiro edital começaram a ocupar as vagas em Ponta Grossa em 3 de dezembro, com 25 vagas preenchidas. De acordo com o secretário, o município é hoje dependente do programa federal criado em 2013. A prefeitura de Ponta Grossa realizou concurso público para médicos em 2014, mas só 11 médicos preencheram as vagas. Outro concurso, do final de 2018, teve 25 aprovados que ainda não foram chamados. “Mesmo que chamássemos os 25, ainda dependeríamos do programa”, diz o secretário.

Faltam cerca de 30 vagas, diz conselho de secretários

O último balanço do Conselho de Secretários Municipais de Saúde do Paraná, do dia 1º de fevereiro, apontava que 30 vagas abertas em dezembro ainda precisavam ser preenchidas no Estado. A secretária Executiva do Conselho, Tiemi Oikawa, acredita que no próximo balanço já deve constar todas as vagas preenchidas. “O Cosems participa de uma comissão estadual do programa Mais Médicos e se reúne uma vez por mês. Os dados devem ser atualizados no próximo mês e acreditamos que todas as vagas abertas para reposição de profissionais cubanos serão preenchidas por médicos brasileiros no Paraná. Já é o que diz a nota do Ministério da Saúde. Do 16º e 17º ciclos ainda existem 30 vagas a serem preenchidas, mas fecha nesta quinta a possibilidade dos estrangeiros formados fora do Brasil”, diz.

Desde 2013, segundo Tiemi Oikawa, o número de médicos do programa foi alterado diversas vezes. “Mais de mil profissionais cubanos chegaram a atuar no Paraná e ao longo do período foi sendo alterado”, afirma. Em 2015, eram 862 médicos do programa, das quais 458 vagas eram ocupadas por médicos cubanos.

O cronograma do programa foi alterado três vezes. Na primeira versão, os médicos inscritos na última fase se apresentariam em fevereiro. Na segunda mudança, a apresentação final estava prevista para março. Agora, a previsão é que se comecem a trabalham na segunda quinzena de abril.

Caso haja novas desistências, uma lista com as vagas remanescentes será publicada no dia 21 de fevereiro para médicos estrangeiros formados fora do País. Procurado nesta quarta-feira (13), o representante do Ministério da Saúde nessa comissão estadual no Paraná, Cleverson Patrocinio, disse não ter dados fechados do Estado, mas que as informações oficiais seriam divulgadas somente pelo Ministério da Saúde.

Cidades do Paraná que contam com profissionais do Mais Médicos

Almirante Tamandaré

Arapongas

Astorga

Atalaia

Bandeirantes

Califórnia

Cambé

Campo Bonito

Campo Largo

Cascavel

Céu Azul

Colombo

Curitiba

Dois Vizinhos

Fazenda Rio Grande

Floresta

Foz do Iguaçu

Francisco Beltrão

Guarapuava

Guaratuba

Ibema

Imbaú

Iporã

Irati

Itaguajé

Ivaí

Jaguariaíva

Kaloré

Laranjeiras do Sul

Londrina

Mandaguari

Mandirituba

Marechal Cândido Rondon

Maringá

Matinhos

Ouro Verde do Oeste

Palmital

Paulo Frontin

Peabiru

Pinhais

Pinhão

Piraí do Sul

Piraquara

Quatiguá

Ramilândia

Realeza

Ribeirão do Pinhal

Rolândia

Rondon

Santa Cecília do Pavão

Santa Helena

Santo Antônio da Platina

Santo Antônio do Sudoeste

São Jorge d’Oeste

São José dos Pinhais

São Mateus do Sul

São Sebastião da Amoreira

Sarandi

Terra Roxa

Tupãssi

Umuarama

Cinco casos de suspeita de dengue são identificados em Quedas

Dia 07/02/2019

Chuva e calor, a combinação perfeita para o mosquito da dengue se procriar e causar muitos problemas. Em Quedas do Iguaçu já foram notificados cinco casos suspeitos que estão em investigação.

A equipe da vigilância em saúde alerta aos quedenses que mantenham seus lotes limpos e livre se possíveis criadores de mosquito.

envie para um amigo .... comente está matéria..... imprimir a matéria


Últimas Notícias
 
Editoria Ano Mês
 
 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, em qualquer meio de comunicação eletrônica ou impresso, sem a devida autorização escrita ou via
e-mail do site Iguaçu Notícias.

 

 


1

1

1

1

1

1
1

1
1

1

1

1

1

1