/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

1

1

1

1

1


1

1

1


 









Meio Ambiente

Depois de isentar de IPVA, governo dá nova “força” aos carros elétricos

Dia 14/11/2019

Em mais uma frente voltada ao incentivo à eletromobilidade, o governo do Paraná pretende incorporar à frota oficial 152 veículos elétricos. O edital de licitação para a aquisição dos modelos encontra-se neste momento em fase de adequações na Secretaria da Administração e da Previdência (Seap).

A quantidade representaria 0,6% da frota do estado, que tem atualmente mais de 23 mil veículos e significaria um incremento de 43,9% no total de veículos elétricos emplacados no estado. “Entendemos que passa pelo estado incentivar a demanda”, explica Henrique Domakoski, superintendente de Inovação da Casa Civil.

Em todo o Paraná, a proporção é bem inferior: 0,004% – 346 modelos elétricos em uma frota de 7,3 milhões de unidades, segundo dados do Departamento de Trânsito do Paraná (Detran) atualizados até o mês de setembro. Desses, 160 são automóveis de passeio – o restante inclui motonetas (127), quadriciclos (31), caminhonetes (8), utilitários (7), motocicletas (3), micro-ônibus (3), ônibus (2), ciclomotores (2), camioneta (1), trator de rodas (1) e triciclo (1).

A medida faz parte de uma série de ações que o poder público tem adotado no sentido de desenvolver o mercado de veículos elétricos no Paraná. Na última segunda-feira (11), decreto assinado pelo prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), autorizou a isenção do pagamento pelo uso de vagas do Estacionamento Rotativo (EstaR) para carros elétricos na cidade de Curitiba.

O incentivo vem na sequência da criação do Dia da Eletromobilidade, instituído nos âmbitos municipal e estadual para ser celebrado anualmente em 19 de outubro.

Em outubro, o governador Carlos Massa Ratinho Junior (PSD) já havia sancionado lei que liberou proprietários de carros elétricos emplacados no Paraná do recolhimento de IPVA. O governo aguarda ainda a análise de um pedido feito ao Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) para isentar também o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para aquisição dos modelos.

Outros países adotam políticas de incentivo fiscal com o objetivo de popularizar modelos movidos a eletricidade. Um exemplo é a Noruega, onde 39% das vendas de carros em 2017 foram de elétricos. O país europeu pretende eliminar veículos movidos a combustíveis fósseis até 2025.

O Brasil ainda conta com uma frota ínfima, embora crescente, de veículos movidos a energia elétrica. Conforme dados da Associação Brasileira de Veículos Elétricos (ABVE), até fevereiro 11.323 carros elétricos haviam sido emplacados no país. Os modelos disponíveis no mercado brasileiro - Renault Zoe, Nissan Leaf e Chevrolet Bolt - custam entre R$ 149.900,00 e R$ 178.000,00. A chinesa Jac Motors promete começar a vender em janeiro um modelo mais barato, o iEV20, com preço inicial de R$ 119.900,00.

Paraná pode ter tempestades até quarta-feira

Dia 05/11/2019

O estado do Paraná está em alerta para tempestades nas próximas 48 horas. De acordo com o INMET, o alerta de perigo é válido até o início da madrugada de quarta-feira (06). Conforme o instituto, as tempestades podem vir acompanhadas de granizo e vendavais.

Ainda de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia, também há risco de alagamentos, queda de árvores, corte de energia elétrica e estragos em plantações. Estão em estado de atenção os estados da região Sul (Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul). Além disso, Mato Grosso do Sul e São Paulo também podem sentir os efeitos da massa de ar quente e instável.

O alerta de perigo do INMET é válido a partir da madrugada de terça-feira (05), mas o Simepar aponta que as tempestades localizadas já começaram a ser registradas no estado. Chuvas, granizo e vendavais não estão descartados pelos próximos dias.

Conforme o Simepar, as tempestades mais fortes começaram a ser formar no Rio Grande do Sul, onde foram registradas enchentes. Há potencial para chuvas fortes em toda a região Sul e parte do Sudeste.

Pesca de espécies nativas fica proibida

Dia 01/11/2019

A pesca de espécies nativas no Paraná estará proibida a partir desta sexta-feira (1º), de acordo com uma normativa do Instituto Ambiental do Paraná (IAP). O período de restrição segue até março do ano que vem em função do comportamento migratório e de reprodução dos peixes, conhecido como piracema.

Estão na lista de espécies protegidas o bagre, dourado, jaú, pintado e lambari. Não entram na restrição as espécies consideradas exóticas, que foram introduzidas no meio ambiente pelo homem, como bagre-africano, apaiari, black-bass, carpa, corvina, peixe-rei, sardinha-de-água-doce, piranha-preta, tilápia, tucunaré e zoiudo.

A pesca é proibida na bacia hidrográfica do Rio Paraná – que compreende o rio principal, seus formadores, afluentes, lagos, lagoas marginais, reservatórios e demais coleções de água inseridas na bacia de contribuição do rio. Além da pesca, o transporte e a comercialização também serão fiscalizados.

Serão proibidas, também, competições de pesca, como torneios, campeonatos e gincanas. Exceto as competições de pesca em reservatórios, visando a captura de espécies não nativas e híbridos.

MULTA

Quem for flagrado pescando dentro das restrições será enquadrado na lei de crimes ambientais, que tem multa de aproximadamente R$ 700 por pescador e mais R$ 20 por quilo de peixe pescado.

Além disso, os materiais de pesca como varas, redes e embarcações, poderão ser apreendidos pelos fiscais.

envie para um amigo ...... comente está matéria........ imprimir a matéria

Últimas Notícias
 
Editoria Ano Mês
 
 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, em qualquer meio de comunicação eletrônica ou impresso, sem a devida autorização escrita ou via
e-mail do site Iguaçu Notícias.

1

 

 


1

1

1

1

1

1
1

1
1

1

1

1

1

1