/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

/

1

1

1

1

1


1

1

1


 









Meio Ambiente

Vários municípios são afetados por ciclone


Em Quedas do Iguaçu boa parte da cidade ficou sem luz, já sinal de telefone
e internet ainda estão com problemas

Dia 01/07/2020

O ciclone extratropical que atingiu a região Sul do País na terça-feira (30) causou estragos ao Paraná, onde as rajadas de vento chegaram a até 120 km/h, com chuvas de granizo em diversas cidades. O último boletim da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, publicado às 9h desta quarta-feira (01), mostra que o temporal atingiu 30 municípios e afetou 3.127 pessoas no Estado.

As equipes do Corpo de Bombeiros e dos núcleos municipais de Defesa Civil continuam fazendo os atendimentos, portanto esses números ainda devem sofrer alterações à medida que as ações de resposta continuarem. O próximo boletim será publicado às 12h.

Pelo menos 1,2 milhão de unidades consumidoras da Copel ficaram sem energia elétrica no Estado, quase dois terços delas em Curitiba, Região Metropolitana e no Litoral.

MODERADAS – De acordo com o Simepar, para esta quarta-feira não estão previstas rajadas de vento mais fortes que as de ontem. As chuvas se afastam e as rajadas de vento seguem moderadas, ocasionalmente fortes.

Os ventos podem ser mais fortes pela manhã na região Sul, na Região Metropolita de Curitiba e no Litoral, com rajadas entre 50 km/h e 70 km/h. O ciclone extratropical situa-se sobre o mar na altura do Rio Grande do Sul e do Uruguai.

“Os ventos tendem a diminuir gradualmente à medida que esse ciclone se dirija ao oceano, mas população deve acompanhar as informações meteorológicas e alertas da Defesa Civil, tomando sempre o cuidado de consultar as fontes oficiais”, afirma o tenente Marcos Vidal, da Comunicação Social da Defesa Civil Estadual. Ele também ressalta que as pessoas podem receber os alertas da Defesa Civil mandando uma mensagem de texto pelo celular (SMS) com o CEP de sua residência para o número 40199.

OCORRÊNCIAS – Segundo o boletim da Defesa Civil, 666 casas foram danificadas e 10 pessoas ficaram feridas, uma em Santa Lúcia e nove em Ubiratã. Até às 9h desta quarta, 84 pessoas permaneciam desalojadas e 12 desabrigadas. Muitas árvores caíram sobre vias e residências, causando vários destelhamentos.

Em Foz do Iguaçu e em Nova Prata do Iguaçu, 100 imóveis foram danificados, afetando 800 e 400 pessoas em cada cidade, respectivamente, sendo que em Nova Prata 40 pessoas estão desalojadas. Também há pessoas desalojadas em General Carneiro (30), Contenda (7), Fazenda Rio Grande (4) e Pinhais (3).

ATINGIDOS – Os municípios atingidos até agora são Araucária, Bela Vista da Caroba, Candói, Cascavel, Clevelândia, Contenda, Curitiba, Faxinal, Fazenda Rio Grande, Foz do Iguaçu, General Carneiro, Guarapuava, Laranjeiras do Sul, Mandirituba, Maringá, Matinhos, Missal, Nova Prata do Iguaçu, Palmas, Paranaguá, Pinhais, Pinhão, Piraquara, Quatro Barras, Reserva, Salto do Lontra, Santa Lúcia, São José dos Pinhais, Tibagi e Ubiratã.

FRIO – Depois do vendaval, a previsão para esta quarta-feira é de muito frio para o Paraná. Ua forte massa de ar polar ingressa no Sul do Brasil e provoca queda nas temperaturas em todas as regiões do Paraná, mostra o Simepar. Há previsão de formação de geadas ao amanhecer em vários setores do Estado e, mesmo com o sol, as temperaturas não se elevam muito.

Quinta e sexta será de chuva no Sudoeste

Dia 04/06/2020

Chove desde a madrugada desta quinta-feira (04), em Quedas do Iguaçu, bem como na região sudoeste do Paraná. Para Quedas a previsão indica cerca de 21mm de chuvas para esta quinta-feira, já para sexta temos 24mm.

A temperatura deve baixar bastante a partir da sexta-feira, quando o tempo começa a ficar firme. A previsão é de chuva ao longo de toda esta quinta e sexta-feira.

Paraná decreta situação de emergência

Dia 08/05/2020

O governador Ratinho Júnior (PSD) decretou situação de emergência hídrica no Paraná, pelo prazo de 180 dias, a partir desta quinta-feira (7), data de assinatura da medida.

O estado passa por um período prolongado de estiagem, que ocorre desde junho de 2019, e tem causado impactos diretos no sistema de abastecimento público, segundo a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

O decreto do governo permite oficialmente que as companhias de abastecimento de água realizem rodízios de até 24 horas. O prazo de 24 horas poderá ser extrapolados em situações emergenciais.

O texto ressalta que, segundo registros do Simepar e do Instituto Água e Terra (IAT), entre fevereiro e abril, "a anomalia de precipitação atingiu o Paraná de forma generalizada, com valores entre 30% e 90% de déficit, configurando situação de estiagem hídrica nos mananciais de abastecimento".

Também foi determinada a criação de um grupo de trabalho, que deve conduzir as tomadas de decisão sobre o abastecimento de água no estado.

O grupo, conforme decreto, será formado pelas secretarias estaduais de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo (Sedest) e Agricultura e Abastecimento (Seab), além de membros da Polícia Militar (PM) e Coordenaria Estadual de Defesa Civil.

Ainda conforme o documento, os órgãos oficiais devem "promover a publicidade e comunicação necessárias" sobre as decisões de restrição do abastecimento e sobre a conscientização dos paranaenses em relação ao estado de emergência hídrica.

A medida prevê que a Secretaria de Agricultura e Abastecimento oriente e apoie os agricultores para o controle do uso de água nas atividades agropecuárias.

A Polícia Militar e o Instituto Água e Terra deverão, de acordo com o decreto, fiscalizar e autuar usuários em situação ilegal no uso de recursos hídricos.

Volta a chover no Paraná em meio a estiagem

Dia 06/05/2020

Enfrentando uma grave crise hídrica no estado do Paraná, voltou a chover em boa parte do estado na madrugada da última quarta-feira, 06.

As regiões oeste e sudoeste foram as mais atingidas pela chuva. Em Quedas do Iguaçu choveu cerca de 15mm.

Primeira temperatura negativa é registrada no Paraná

Dia 13/04/2020

O Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná – SIMEPAR registrou na manhã quinta-feira (dia 9) a primeira temperatura negativa de 2020. Ocorreu em General Carneiro, no sul do Paraná, quando às 7 horas os termômetros marcaram -0,1°C.

Em Palmas, na região sudoeste do Estado, houve geada. A temperatura mínima na cidade foi de 3,7°C, segundo o Simepar.

envie para um amigo ...... comente está matéria........ imprimir a matéria

Últimas Notícias
 
Editoria Ano Mês
 
 

É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site, em qualquer meio de comunicação eletrônica ou impresso, sem a devida autorização escrita ou via
e-mail do site Iguaçu Notícias.

1

 

 


1

1

1

1

1

1
1

1
1

1
1

1